sábado, 23 de agosto de 2014

Caminho Velho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Estrada Real -  O chamado Caminho Velho, ou Caminho do Ouro, era uma das vias que dava acesso à região das Minas Gerais, à época do Brasil Colônia. O caminho remonta a uma antiga trilha indígena (peabiru), utilizada pelos Guaianás que, do litoral de Paraty, atingia o vale do rio Paraíba, atravessando a serra do Mar. Por esse Caminho dos Guaianás, avançaram as forças de Martim Correia de Sá (cerca de setecentos portugueses à frente de dois mil indígenas) que, partindo do Rio de Janeiro em 1597, desembarcaram na enseada de Paraty, subindo a serra do Mar para combater os Tamoios, aliados dos corsários franceses naquele litoral. A partir da descoberta de ouro no sertão das Minas Gerais, em fins do século XVII, o seu trajeto alcançava a vila do Falcão (atual Cunha), de onde descia alcançando o vale do rio Paraíba (Guaratinguetá), prosseguindo até Vila Rica (atual Ouro Preto), transformando-se no caminho oficial para o ingresso de escravos na região (ida), assim como para o escoamento do ouro das minas (volta), transportado por via marítima de Paraty para Sepetiba, e daí, por via terrestre novamente, pelos domínios da antiga Fazenda de Santa Cruz, até ao Rio de Janeiro, de onde seguia para Lisboa, em Portugal. Esta via estendia-se por mais de 1.200 quilômetros, percorridos, normalmente, em cerca de 95 dias de viagem. O trecho entre Guaratinguetá e Cunha se tornou a atual rodovia SP-171. Foi por estas vias que o Governador da Capitania do Rio de Janeiro, Artur de Sá e Meneses (1697-1702), se dirigiu ao sertão dos Cataguás e do rio das Velhas, em 1700. Foi a primeira visita de uma autoridade Colonial à recém-descoberta região das Minas. Por conta do risco de ataque de corsários, de piratas, e de naufrágios, D. João V (1706-1750) recomendou, em 1728, a substituição do trecho marítimo, entre Sepetiba e Paraty. Por essa razão, em meados do século XVIII já existia uma variedade - o Caminho Novo da Piedade - que, partindo do Rio de Janeiro, pelo caminho para a Fazenda de Santa Cruz'22222', alcançava o vale do rio Paraíba, onde entroncava com o Caminho de São Paulo na altura da atual cidade de Lorena. Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Caminho_Velho

Fone  MAPAS DE SANTOS - Carta corográfica - Capitania de S. Paulo, 1766

Apresentando o Estado Político da Capitania de São Paulo em 1766, foi elaborada esta carta, com particular atenção aos limites com Minas Gerais. :
http://www.novomilenio.inf.br/santos/mapa106g.htm
 Pico da Meia Lua 
Parafraseando: O Caminho Novo da Piedade que, partindo do Rio de Janeiro, pelo caminho para a Fazenda de Santa Cruz, alcançava o vale do rio Paraíba, onde entroncava com o Caminho de São Paulo na altura da atual cidade de Lorena. Quando então o sentido  percorrido era sudoeste, em direção ao Alto da Serra, espaço colonial de Piquete, Meia Lua, Garganta do Sapucai, Desfiladeiro de Itajubá, entrando pela atual município de Marmelópolis-MG,  Núcleo originário de Soledade de Itajubá.  No sentido contrario o Caminho Novo da Piedade objetivava com que o ouro que viesse do da Região Oeste, em especial Cuiabá seguisse para o  Rio de Janeiro pelo referido caminho.  Ou seja evitando com que por via de Paraty-RJ, passasse pelo trecho de mar, via porto de Sepetiva. Agora dizer que, o Ouro vindo de Cuiabá, passava por São Paulo para então seguir em direção ao Vale do Paraíba em direção ao Rio pelo Caminho Novo da Piedade resulta em indizível despautério.