domingo, 8 de março de 2015

As Primeiras Notícias de Ouro e a Carta Régia de 1603 (Transcrição)

 Posted in Marcadores: Brasil - Colônia, HIS - 2º Ano | às 12:37
Notícias de ouro na Colônia, em São Vicente, surgiram no final do século XVI. Entretanto, a exploração não foi levada adiante por ser de pequena monta.
A Carta Régia de 15 de agosto de 1603 legislou sobre o assunto, estabelecendo um princípio, consagrado posteriormente, que liberava a exploração das minas, reservando-se a Coroa o quinto de todo o ouro encontrado.
As notícias sobre a existência de ouro pareciam confirmar as opiniões de muitos que, naquela época, entendiam haver metal precioso na América portuguesa, como havia na América espanhola. Há controvérsias quanto aos primeiros achados, atribuídos a Borba Gato, genro de Fernão Dias, que, em 1695, na área do Rio da Velhas, teria obtido êxito na procura do metal precioso. Fonte:
Filosofando e Historiando http://migre.me/oVJ94
.............................................................................................................................
Nota: "Após a fundação de São Paulo, em 1554 a cobiça do ouro e a aventura lançaram audaciosos homens pelos sertões paulistas. No Vale do Paraíba quase todas as cidades existentes surgiram como necessidade de apoio às expedições. Com Lorena foi assim: nasceu em função da travessia do Rio Paraíba, feita pelos bandeirantes e viajantes que demandavam as Minas Gerais era o famoso " Porto de Guaypacaré". Uma das primeiras noticías históricas de Lorena data de 1702 quando o capitão-mor Arthur de Sá e Menezes concedeu " provisão de mercê da passagem do rio para o porto conviniente para os passageiros de Minas " O núcleo inicial de povoação surgiu no fim do século XVII com as "roças" de Bento Rodrigues Caldeira, junto ao porto de Guaypacaré, citadas em documentos. Lorena não tinha este nome. Remotamente era um pequeno povoado encrustado nos sertões de Guaratinguetá, depois as Roças de Bento Rodrigues Caldeira".
Fonte: http://wiki.cancaonova.com/index.php/Lorena
 Alto da Serra - Núcleo Embrião de Piquete-SP
Imagem (detalhe): Leituras Cartográficas Históricas e Contemporâneas, ed. conjunta Brasil Connects Cultura & Ecologia, Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo e Exército Brasileiro, São Paulo/SP, março/2003 (acervo do historiador Waldir Rueda)
Fonte: http://www.novomilenio.inf.br/santos/mapa41.htm